O SEPOME

Histórico de Eventos Anteriores
Os Seminários de Políticas Sociais no Mercosul (SEPOME), agora em sua VI edição, são promovidos como evento científico periódico (preferencialmente bianualmente) do Programa de Pós-Graduação em Política Social (PPG-PS) da UCPel. Desta forma, o evento aqui proposto dá sequência a outros cinco Seminários realizados anteriormente, em 2006, 2008, 2011, 2013 e 2015, envolvendo pesquisadores, professores, profissionais e alunos de graduação e pós-graduação do Brasil e de países do MERCOSUL. O SEPOME vem sendo um espaço para debate, intercâmbio de experiências, e aprofundamento de temáticas recorrentes e emergentes no campo das políticas sociais e acesso à justiça e, a cada evento, se legitima como espaço de referência da área de vinculação do Programa de Pós Graduação em Política Social da Universidade Católica de Pelotas.

Finalidades do Evento:
A VI edição do Seminário de Políticas Sociais no Mercosul (SEPOME) centrará as análises e debates nas questões relacionadas à crise social, política e econômica e os impactos nos Estados do Sul, tendo em vista que o processo de crise não é uma condição apenas do Brasil, mas também dos demais países que compõe o Mercosul, bem como, países de outros continentes – a exemplo de Portugal, na Europa, que também estará representado no evento. O “Sul” é concebido metafóricamente “como um campo de desafios epistêmicos, que procuram reparar os danos e impactos historicamente causados pelo capitalismo na sua relação colonial com o mundo” (Santos & Meneses, 2010, p. 12) . Para além do Sul geográfico – o conjunto de países e regiões do mundo que foram submetidos ao colonialismo ocidental – esta concepção de Sul compreende também realidades resistentes e alternativas do Norte que foram ou são ainda deixadas em situação de invisibilidade. A proposta do Seminário pretende refletir sobre as diferentes políticas sociais e o acesso à justiça frente ao contexto internacional dado. Desta forma, é esperado que o debate consiga subsidiar teoricamente os pesquisadores, docentes, discentes, profissionais e gestores do Brasil e demais países, bem como, provoque a reflexão sobre as estratégias de fortalecimento de ações coletivas no plano da investigação e das lutas políticas, tendo em vista a construção coletiva de um projeto societário pautado pela efetivação dos direitos humanos e sociais. Assim, é preciso compreender que as particularidades de cada país, tanto em relação aos avanços, como aos retrocessos – no que tange à garantia de acesso à justiça e aos direitos sociais, possam instigar para a descoberta de novos caminhos.

Data: De 28/11 a 01/12/2017, das 8h às 12h30min, das 14h às 17h e das 19h às 22h

Local: Universidade Católica de Pelotas

Carga horária: 40 horas