Painelistas

ADALTON JOSÉ MARQUES

Professor do Colegiado de Ciências Sociais da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Mestre em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Graduado em Sociologia e Política pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). É coordenador do Krisis – Laboratório de Antropologia, Filosofia e Política (UNIVASF), pesquisador do Hybris – Grupo de Estudo e Pesquisa em Relações de Poder, Conflitos e Socialidades (USP/UFSCar) e do NuAP – Núcleo de Antropologia da Política (Museu Nacional, UFRJ). Pesquisa correlações entre: 1) políticas de direitos humanos, controles democráticos e segurança pública; 2) saberes e estratégias de presos, “comandos” prisionais e controles penitenciários; 3) políticas de “quebrada”, “crime” (relação) e gestões diferenciais de ilegalismos.

 

CARMEN ELENA VILLACORTA ZULUAGA

Salvadoreña radicada en Argentina. Doctora en Estudios Latinoamericanos por la UNAM (México). Becaria posdoctoral del Concejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET), Argentina. Docente de la Facultad de Humanidades y Ciencias Sociales de la Universidad Nacional de Jujuy (UNJU), Argentina. Integrante de la red centroamericanista O Istmo. Coordinadora, junto con Denia Román, del Grupo de Trabajo CLACSO: “El istmo centroamericano: repensando los centros”. Investiga la historia política de Centroamérica.

 

CASSIANE DE FREITAS PAIXÃO

Professora associada da Universidade Federal do Rio Grande. Desenvolve pesquisas sobre a expansão da educação superior no Brasil, questões étnico-raciais no sul do Rio Grande do Sul, ações afirmativas e clubes sociais negros. Possui graduação em CIENCIAS SOCIAIS pela Universidade Federal de Pelotas (1999), mestrado em Pós-Graduação em Sociologia – UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (2004) e doutorado em Educação pela Universidade do Vale dos Sinos (2010). Realizou pós-doutorado na Universidade Federal da Bahia, junto ao grupo de pesquisa A cor da Bahia, entre 2017 e 2018.Coordenou a especialização, modalidade à distância, no curso de Ensino de Sociologia no Ensino Médio entre 2014 e 2016. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Fundamentos da Sociologia, atuando principalmente nos temas relacionados a sociologia da educação, educação superior, políticas educacionais, universidades e ações afirmativas.

 

GUILHERMO ANDRÉ ADERALDO

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista/UNESP (2004), com ênfase nas áreas de sociologia e antropologia; mestrado em antropologia social pela Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP (2008) – onde realizou uma pesquisa sobre a representação da violência no campo da televisão brasileira – e doutorado pelo programa de pós graduação em antropologia social da Universidade de São Paulo/USP (2013), com uma pesquisa a respeito das disputas classificatórias ligadas às produções e exibições audiovisuais de coletivos culturais vídeo ativistas, vinculados às regiões “periféricas” de São Paulo. Realizou estágio sanduiche na École Des Hautes Études Em Sciences Sociales/EHESS (Paris/França), sob orientação do Prof. Dr. Michel Agier, por um ano, entre 2011 e 2012. Também realizou pós-doutorado no PPGAS-USP, sob supervisão da professora Drª Heloísa Buarque de Almeida, com estágio de pesquisa, por um ano, junto ao departamento de antropologia da Universidad de Buenos Aires/UBA, sob supervisão da professora DrªAlícia Inês Martín. O pesquisador, atualmente, é pós-doutorando do Programa de pós-graduação em antropologia (Ppgant) da Universidade Federal de Pelotas (RS) e também é membro colaborador do GEAC/USP (Grupo de Estudos de Antropologia da Cidade), coordenado pelo professor Dr. Heitor Frúgoli Jr, na USP, assim como da equipe de pesquisadores do Núcleo de Antropologia Urbana (NAU), também da USP. É autor do livro: “Reinventando a cidade: uma etnografia das lutas simbólicas entre coletivos culturais vídeo-ativistas nas ‘periferias’ de São Paulo” (Annablume/Fapesp, 2017) e um dos organizadores do livro “Práticas, conflitos, espaços: pesquisas em antropologia da cidade” (Gramma/Fapesp, 2019). Suas pesquisas giram em torno dos seguintes temas: antropologia urbana, antropologia das mobilidades e práticas culturais juvenis.

 

GEORGINA HELENA LIMA NUNES

Possui graduação em Educação Física e Técnico em Desporto pela Universidade Federal de Pelotas, Especialização em Educação Psicomotora (URCAMP), Especialização em Educação UFPel, Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pelotas, Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Estágio Pós-Doutoral em Educação na Universidade do Oeste do Paraná (UNOESTE). Atualmente é professora Associada da Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Educação, tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Rural, Educação das Relações Raciais, Educação Quilombola e Gênero, Políticas Afirmativas no Ensino Superior. Lider do Grupo de Pesquisa Movimentos Sociais e Educação (MovSE), coordenadora do Observatório Interinstitucional em Ações Afirmativas.

 

JANE CRUZ PRATES

Bolsista produtividade em pesquisa CNPq 1D. Orientadora de mestrado e de doutorado. Graduada em Serviço Social (1982), Mestre em Serviço Social (1995), Doutora em Serviço Social (2003) pela PUCRS e Pós-doutora em Serviço Social pela PUCSP (2016). Professora da PUCRS desde 1995, docente da Escola de Humanidades, do Curso de Graduação e Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (Mestrado e Doutorado) da PUCRS, Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da PUCRS – PPGSS (CAPES nota 6) e Editora da Revista Textos & Contextos (Porto Alegre) desde 2010. Coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Políticas e Economia Social – NEPES (a partir de 2019), Líder do Grupo de Estudos sobre Teoria Marxiana, Ensino e Políticas Públicas – GETEMPP (desde 2008), Pesquisadora Produtividade 1D do CNPq, membro do NDE do Curso de Graduação em Serviço Social da PUCRS (desde 2006) e Membro do Conselho Universitário da Universidad Nacional de Córdoba/ Argentina (desde 2014). Trabalha principalmente os temas: Teoria e método marxiano e enfoque misto na pesquisa social, Ensino, em especial Pós-Graduação, formação e trabalho do assistente social, teoria e metodologia de pesquisa, avaliação de políticas sociais, proteção social na América Latina, PNAS e SUAS e populações em situação de Rua. Tem mais de 15 anos de experiência na gestão pública, com destaque para a atuação como Coordenadora de Planejamento e Diretora Técnica da Fundação de Assistência Social e Cidadania – FASC e Coordenação de Projetos na Secretaria de Relações Internacionais e Captação de Recursos – SECAR, ambas da Prefeitura Municipal de Porto Alegre/RS, e nas funções de Coordenadora de Planejamento, Diretora Geral e Secretária de Estado Substituta , na Secretaria de Obras Públicas e Saneamento Ambiental do Governo do Estado do RS, durante o Governo Olívio Dutra, além de mais de 20 anos de atuação como docente no Ensino Superior.

 

JOSÉ PABLO BENTURA ALONSO

Assistente social, máster en Servicio social (UFRJ) y doctor en Ciencias Sociales (FLACSO). Profesor del departamento de Trabajo Social de la Facultad de Ciencias Sociales de la Universidad de la Republica (UDELAR), Montevideo, Uruguai.

 

LUCIA ANELLO

Possui graduação em Licenciatura Plena em Educação Física em pela Universidade de Caxias do Sul (1983), mestrado e doutorado em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande. Atualmente exerce a função de Pró-Reitora de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da FURG e Professora do PPG em Educação Ambiental e de Gerenciamento Costeiro da mesma Universidade. Tem experiência e produção na área de Educação, com ênfase em Educação Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, licenciamento, política pública, gestão ambiental e ambiente.

 

RAQUEL MOREIRA SILVEIRA

Licenciada em Educação Física pela Universidade Federal de Pelotas (1998). Especialista (2000) e mestre em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (2006). Doutoranda do programa de Pós-graduação Educação em Ciência: Química da Vida e Saúde. Integrante do grupo de Pesquisa-Grupo de Estudos em Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia (GEECAF) da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), técnica em Assuntos educacionais na Universidade Federal de Pelotas. Diretora Cultural e Coreógrafa da OnG Odara – Centro de Ação Social Cultural e Educacional. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação em Periferias Urbanas, atuando principalmente nos seguintes temas: dança afro, educação, infância, dança, diversidade, diferenças, educação física, etnia negra e movimento.