Painelistas

Conferência de abertura: Políticas Sociais e Políticas Públicas em tempos de crise globalizada

Renato da Silva Della Vechia
Possui graduação em Ciências Socias Bacharelado pela Universidade Católica de Pelotas (1985), Graduação em Ciências Sociais Licenciatura pela Universidade Católica de Pelotas (1987), Especialização em Ciência Política pela UFPEL, Mestrado em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005) e doutorado também na UFRGS (2011). É Membro do Conselho Editorial da Revista História e Luta de Classes, Coordenador do Núcleo de Economia Solidária e Incubação de Cooperativas (NESIC/UCPel), Professor do programa de mestrado em Política Social da Universidade Católica de Pelotas e membro do Conselho Consultivo da Escola de serviço Social; Coordenador de Extensão da UCPEL; coordenador da região Sul da Rede de ITCPs e membro da Coordenação Nacional da Rede de ITCPs. Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Sistemas Governamentais Comparados, atuando principalmente nos seguintes temas: Partidos Políticos, Ditadura, Participação Politica, Juventude, Desenvolvimeto Regional, Trabalho, Catadores, Politica Brasileira – Eleições,Teorias Sociológicas.

Paulo Peixoto –  é licenciado (1994), mestre (1997) e doutorado (2007) em Sociologia pela Universidade de Coimbra. É investigador no Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, onde integra e coordena o “Núcleo Cidades, Cultura e Arquitetura” e o “Observatório das Políticas de Educação e Formação”. É professor no programa de doutoramento em Patrimónios de Influência Portuguesa (III/CES) da Univerisdade de Coimbra (desde 2010) e professor auxiliar de Sociologia na Faculdade de Economia da mesma universidade, onde leciona nas Licenciaturas em Sociologia e Economia e nos programas de mestrado e doutoramento em Cidades e Culturas Urbanas, assim como no doutoramento em Sociologia. Incorpora a Rede Brasil-Portugal de Estudos Urbanos, executa projetos de investigação sobre património e turismo e sobre ensino superior e desenvolve atividades de extensão coordenando a avaliação de projetos de intervenção social e de políticas públicas. É diretor da Ensino Superior – Revista do Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup), subdiretor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC) e membro das Direções da Associação para a Extensão Universitária e do Sindicato Nacional do Ensino Superior. Tem desempenhado diversas funções de gestão no CES, na FEUC e no SNESup. Os interesses de investigação centram-se nos domínios das cidades e culturas urbanas, património, turismo, exclusão, violência urbanas, ensino superior e políticas de educação e ciência. É autor de vários livros, capítulos de livros e artigos, dentro dos seus âmbitos de estudo.

Laura Tavares Ribeiro Soares – Possui graduação e Habilitação em Enfermagem de Saúde Pública pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ (1978), Especialização em Saúde Pública pela ENSP/FIOCRUZ (1984) e Doutorado em Economia com área de concentração em Política Social pelo Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP (1995). É professora aposentada da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ – desde 1979. Foi  Pró-Reitora de Extensão da UFRJ. Tem experiência nas áreas de Saúde Pública, gestão em Políticas Públicas e Políticas Sociais, tendo como principais temas de trabalho e pesquisa: desigualdade social, seguridade social, política social, políticas públicas e estudos comparados latino-

 

Mesa redonda: Modos de existir e práticas de resistência: Reinventando o direito à Cidade.

Cristine Jaques Ribeiro – Graduação em Serviço Social pela Universidade Católica de Pelotas (1997) Mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2000) Doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2007). Atualmente é professora Adjunta da Universidade Católica de Pelotas. Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Movimentos Sociais Populares, atuando principalmente nos seguintes temas: Segurança Alimentar, Soberania Alimentar, Cidades, Reforma Agrária e Reforma Urbana. Atualmente coordena o grupo de estudos e pesquisa Questão Agrária, Urbana e Ambiental e Observatório dos conflitos da Cidade vinculados ao Curso de Serviço Social e Pós-graduação em Política Social da Universidade Católica de Pelotas.

Cláudia Favaro – Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS (2008). Tem experiência na área de Arquitetura e Planejamento Urbano e Territorial. Arquiteta e Urbanista contratada da Cooperativa Central dos Assentamentos do Rio Grande do Sul, desde 2008, na área de Habitação Popular Rural. Palestrante convidada em encontros acadêmicos e seminários no Brasil e no exterior. Participou na Cúpula dos Povos representando o comitê Popular da Copa de Porto Alegre. Integra a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa e nesse contexto responde pelas diversas violações dos direitos humanos no Brasil pelos mega-eventos, Copa do Mundo FIFA 2014 e Olímpiadas de 2016.

Henrique dos Santos Vieira Lima –  formado em Teologia pela Faculdade Teológica Batista do Sul, em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense e em História pela Universidade Salgado de Oliveira. É ator, formado pela Oficina Social do Teatro. Foi Vereador pelo PSOL no Estado do Rio de Janeiro. Atualmente atua na coordenação do mandato do Deputado Estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

 

Olívio Dutra – formou-se em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) no ano de 1975.  Fundador da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e membro da executiva nacional da entidade, Olívio também ajudou a criar a Intersindical do Rio Grande do Sul. Em dezembro de 1987 foi eleito por unanimidade presidente nacional do PT. Promulgada a nova Constituição em 5 de outubro de 1988, no mês seguinte, com o apoio do PCB, Olívio elegeu-se prefeito de Porto Alegre, com 257 mil votos. Cumprindo promessa de campanha, o governo municipal instituiu, em 1990, o orçamento participativo, sistema que permitiu aos moradores de Porto Alegre deliberar sobre a aplicação das verbas públicas. Foi governador do Rio Grande do Sul em 1º de janeiro de 1999. Como governador, Dutra inaugurou o Fórum Social Mundial na capital gaúcha em 2001. Logo após a posse do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em janeiro de 2003, Olívio Dutra assumiu o recém criado Ministério das Cidades. Entre as iniciativas de sua gestão à frente da pasta, ainda em 2003 foi eleito pela primeira vez o Conselho das Cidades, numa Conferência Nacional que contou com a participação de representantes dos três níveis de governo, de entidades representativas dos movimentos sociais, profissionais, organizações não-governamentais (ONGs), quadros universitários, empresários e  pesquisadores.

Paulo Peixoto –  é licenciado (1994), mestre (1997) e doutorado (2007) em Sociologia pela Universidade de Coimbra. É investigador no Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, onde integra e coordena o “Núcleo Cidades, Cultura e Arquitetura” e o “Observatório das Políticas de Educação e Formação”. É professor no programa de doutoramento em Patrimónios de Influência Portuguesa (III/CES) da Univerisdade de Coimbra (desde 2010) e professor auxiliar de Sociologia na Faculdade de Economia da mesma universidade, onde leciona nas Licenciaturas em Sociologia e Economia e nos programas de mestrado e doutoramento em Cidades e Culturas Urbanas, assim como no doutoramento em Sociologia. Incorpora a Rede Brasil-Portugal de Estudos Urbanos, executa projetos de investigação sobre património e turismo e sobre ensino superior e desenvolve atividades de extensão coordenando a avaliação de projetos de intervenção social e de políticas públicas. É diretor da Ensino Superior – Revista do Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup), subdiretor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC) e membro das Direções da Associação para a Extensão Universitária e do Sindicato Nacional do Ensino Superior. Tem desempenhado diversas funções de gestão no CES, na FEUC e no SNESup. Os interesses de investigação centram-se nos domínios das cidades e culturas urbanas, património, turismo, exclusão, violência urbanas, ensino superior e políticas de educação e ciência. É autor de vários livros, capítulos de livros e artigos, dentro dos seus âmbitos de estudo.

 

Mesa redonda: Política de educação e descolonização do Saber

Caetano De Carli – Professor de Educação do Campo da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Unidade Acadêmica de Garanhuns. Doutor em Sociologia com ênfase em Pós-Colonialismos e Cidadania Global pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Mestre em História Social pela Universidade de Brasília em 2007. Graduado em Licenciatura em História pelo Departamento de História da Universidade Federal de Pernambuco. Atua nas seguintes áreas: educação do campo, movimentos sociais, reforma agrária e escravidão.

 

Julia Figueredo Benzaquen – Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (2003), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (2006) e doutorado em Sociologia com ênfase em Pós-colonialismos e cidadania global pela Universidade de Coimbra (2012). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: teorias pós-coloniais, educação não-formal, movimentos sociais e saberes.

 

Erick José Carvalho Morris – Doutorando em Pós-Colonialismos e Cidadania Global no Centro de Estudos Sociais (CES) e Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC), com financiamento integral da Fundação de Ciência e Tecnologia de Portugal (FCT). Tem como temas de pesquisa educação popular na América Latina, movimentos sociais e democracia. Seu projeto de tese conta com o título de Universidades Populares e as Epistemologias do Sul, sob orientação de Boaventura de Sousa Santos (UC) e de Shirley Aparecida Miranda (UFMG). É mestre em Ciência Política pela Florida International University (2004), com foco em Teoria Política e nos sistemas políticos latino-americanos, e licenciado em História pela Universidade Federal de Pernambuco (2003). Atuou na área de gestão de projetos da Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) e por mais de seis anos no Instituto Paulo Freire (IPF), sendo que os três últimos como coordenador do Programa de pesquisa de Educação para a Cidadania Planetária. É membro do grupo de pesquisa Curupiras Colonidades e Outras Epistemologias. Foi Assistente de Pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro Universitário Nove de Julho (UNINOVE), no Programa Marco Interuniversitário para a Equidade e a Coesão Social nas Instituições de Ensino Superior, no âmbito da Rede Iberoamericana de Investigação de Políticas Educativas (RIAIPE 3).

 Álvaro Guaymás, aymara de Argentina, Coordina el Profesorado en Educación Primaria con orientación en Educación Intercultural Bilingüe en el Instituto de Educación Superior Nº 6049 dependiente del Ministerio de Educación, Ciencia y Tecnología de la Provincia de Salta (MECyT), además se desempeña como Editor Asistente en la Revista del Cisen Tramas/Maepova de la Universidad Nacional de Salta (UNSa), es miembro del Programa Educación Superior y Pueblos Indígenas y Afrodescendientes en América Latina (ESIAL), de la Universidad Nacional de Tres de Febrero (UNTREF), y forma parte del comité editorial de la Revista nuestra América. Al mismo tiempo es miembro activo del Instituto de Investigación en Psicología y Educación (Inipe) de la UNSa, miembro adherente del Centro de Investigaciones y Estudios Poscolonial (Cietp) de la Universidad Nacional de Rosario (UNR) y miembro de la Red de Investigadores/as en Juventudes de Argentina (ReIJA). Entre los años 2014 y 2016 participó en la creación y desarrollo del Programa de Actualización y Perfeccionamiento en EIB Ta Tukuy Yachasqa, construyamos entre todos la EIB en voz quechua, del MECyT, y entre 2007 y 2013 se desempeñó como auxiliar docente de 2da categoría, tutor par de estudiantes de pueblos originarios, becario de formación e investigación y personal técnico en la Facultad de Humanidades de la UNSa. Forma parte de proyectos de investigación e intervención socio-comunitaria en el área de educación e interculturalidad, formación docente y juventudes, trabajando con comunidades wichí y diaguita-calchaquí

 

Mesa redonda: POBREZA E POLÍTICAS SOCIAIS NO MERCOSUL: DEBATES E EMBATES ATUAIS

Beatriz Augusto de Paiva –É assistente social, formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986), mestrado também em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Santa Catarina, no Departamento de Serviço Social -Centro Sócio-Econômico, nos cursos de graduação e de pós-graduação. Reúne experiência acadêmica nas áreas de ética e políticas sociais públicas com ênfase nas de seguridade social. Pesquisa especialmente temas relacionados à política de assistência social, gestão e financiamento público, participação popular e democracia. Desde 2004 tem se dedicado aos estudos sobre a América Latina e atualmente é pesquisadora-fundadora do Instituto de Estudos Latino-Americanos – IELA/UFSC. Em maio de 2008 é eleita chefe do Departamento de Serviço Social da UFSC. Foi reeleita para um novo biênio, até 2012. Em maio de 2012 foi nomeada Pró-Reitora de Assuntos Estudantis da UFSC, a convite da Reitora Roselane Neckel. Em agosto de 2012 assumiu, também a convite da Reitora Roselane Neckel, a Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento da UFSC até fevereiro de 2014. Em agosto de 2016, tomou posse como Coordenadora do Curso de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina, para próximo biênio

 Laura Vecinday– Doctora en Ciencias Sociales (Flacso), Master en Servicio Social (UFRJ-Universidad de la República (UdelaR), Asistente Social (UdelaR), posdoctorado en el programa de Políticas Públicas de la UFMA. Docente del Depto. de Trabajo Social (UdelaR), Montevideo, Uruguay. Actualmente coordina el programa de Doctorado en Ciencias Sociales con especialización en Trabajo Social de la UdelaR. Dicta cursos en la graduación de Trabajo Social, Especialización en Políticas Sociales, Maestría en Trabajo Social y Doctorado en Ciencias Sociales con especialización en Trabajo Social. Co-coordinadora del grupo de estudios sobre Protección Social, prácticas institucionales y profesionales. Desde 2016 es responsable del equipo de investigación dedicado al estudio de las Alteraciones institucionales y tecnológicas de la política de asistencia social en el Uruguay. ¿Hacia un nuevo modelo de gestión social de la pobreza? financiado por la Comisión Sectorial de Investigación Científica. Investigadora Nivel I de la Agencia Nacional de Investigación e Innovación. Atua, principalmente, nos seguintes temas: servicio social, intervención profesional, globalización, regulación sociopolítica, políticas sociales, focalización, riesgo, individualización, protección social e servicio social, familia.

Vera Maria Ribeiro Nogueira – Possui graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1967), mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1990) e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002). Atualmente é coordenador adjunto ad hoc da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, professor colaborador da Universidade Federal de Santa Catarina e professor adjunto da Universidade Católica de Pelotas. Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Serviço Social da Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: política de saúde, direito à saúde, políticas públicas, políticas sociais e direitos sociais. Possui graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1967), mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1990), doutorado em Enfermagem (linha de pesquisa saúde e sociedade) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e pós-doutorado na Universidade Autônoma de Barcelona – Departamento de Sociologia – Seminário de Análise de Politicas Pública – SAPS (2007). Professora adjunta do Programa de Pós-graduação em Política Social da Universidade Católica de Pelotas e Professora colaboradora do Programa de Pós Graduação em Serviço Social do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina. Pesquisadora e consultora do CNPq. Atualmente é coordenadora adjunta para a área do Serviço Social da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Editora da Revista Sociedade em Debate da Universidade Católica de Pelotas. Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Serviço Social Aplicado, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas de saúde em áreas fronteiriças, direito à saúde, ação profissional, análise e avaliação de políticas sociais Orientadora de doutorado.

Isabela Figueroa – Professora de Direitos Humanos do Programa de Direito da Universidad del Magdalena (Colômbia). Possui graduação em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (1995), mestrado em Direito Econômico pela Universidad Andina Simón Bolívar (Equador, 1998), mestrado em Direito e Política dos Povos Indígenas pela University of Arizona (EUA, 2002), mestrado em Direito Indígena pela University of Calgary (Canadá, 2009), e doutorado em Estudos Culturais Latinoamericanos pela Universidad Andina Simón Bolívar (Equador, 2015). Trajetória de trabalho, pesquisa e docência em temas relacionados com terras, territórios, povos indígenas, industria extrativa e conflitos socioambientais em diversos lugares da América Latina.

 

Mesa redonda: Política Social, Trabalho e Outras Economias

Aline Mendonça dos Santos – Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Católica de Pelotas (2000), mestrado em Ciêcias Sociais Aplicadas pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004) e doutorado em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2010). Durante o ano universitário europeu 2008, realizou estágio doutoral junto ao Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES – UC). Atualmente é professora e pesquisadora do Programa de Pós Graduação em Política Social da Universidade Católica de Pelotas e pesquisadora do CES UC onde integra a equipe de Boaventura de Sousa Santos no projeto "ALICE – Espelhos estranhos, lições imprevistas: definindo para a Europa um novo modo de partilhar as experiências do mundo". É membro do Grupo de Estudos sobre Economia Solidária do CES (ECOSOL CES), membro do Grupo de Pesquisa sobre Economia Solidária da UNISINOS (ECOSOL UNISINOS) e pesquisadora do Laboratório de Políticas Públicas (LPP/ UERJ). Tem experiência na áreas de Sociologia e Serviço Social atuando principalmente nos temas Estado e sociedade; movimentos sociais e economia solidária.

Pedro Hespanha – Sociólogo. Professor da Faculdade de Economia de Coimbra e Membro Fundador do Centro de Estudos Sociais. Coordenador do Núcleo de Políticas Sociais, Trabalho e Desigualdades do Centro de Estudos Sociais Tem investigado e publicado nas áreas dos estudos rurais, políticas sociais, sociologia da medicina, pobreza e exclusão social Coordena o Grupo de Estudos sobre Economia Solidária (ECOSOL/CES)

 

José Luis Coraggio
Licenciado em Economia pela Universidade de Buenos Aires (1964), especializado em Problemas de Desenvolvimento Econômico da Universidad del Litoral (1960) Doutorado e Mestrado em Ciências Regionais pela Universidade da Pensilvânia (1966) ). Atualmente professor da Universidade Nacional do General Sarmiento. Tem experiência no campo de Economia.

 

Adriane Vieira Ferrarini – É professora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade do Rio dos Sinos (UNISINOS) em São Leopoldo (RS). Graduada e mestre em Serviço Social e doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007), com doutorado sanduíche no Centro de Estudos Sociais (Universidade de Coimbra/ Portugal). É coordenadora do Grupo de Pesquisa em Economia Solidária (Ecosol) – diretório CNPq. Tem experiência em ensino, pesquisa, extensão universitária e consultoria nas áreas de política social e economia solidária. Seus temas de interesse acadêmico são: economia social e solidária, política social, inovação social, desenvolvimento local e epistemologias do Sul. Email: adrianeferrarini@gmail.com

 

Mesa redonda: Expropriações, resistências e lutas sociais na AL

Cesar Augusto Soares da Costa – Sociólogo, Docente e Pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Política Social da Universidade Católica de Pelotas/UCPEL com atuação na Linha de Pesquisa: “Cidadania, Proteção social e Acesso à Justiça” onde atualmente desenvolve o projeto: “Movimentos sociais, resistências e lutas ambientais: implicações à luz do padrão de sociabilidade do capital na América Latina”. Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Direito e Justiça Social da Universidade Federal do Rio Grande/FURG com a pesquisa: “A Perspectiva filosófico-política de Enrique Dussel: Implicações à luz do ambientalismo latino-americano e da Justiça Ambiental”. Doutorado em Ciências Humanas (Área de concentração – Educação) na Universidade Federal do Rio Grande/FURG. Possui Mestrado em Ciências Humanas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pelotas e Graduação em Teologia pela Universidade Católica de Pelotas. Organizador do livro Pensamento Latino-Americano e Justiça Social: perspectivas críticas (2017). Co-autor da obra Filosofia e Libertação: homenagem aos 80 anos de Enrique Dussel (2015) e Organizador da obra A Questão Ambiental: interfaces críticas (2013). Coordenador do Núcleo de Estudos Latino-Americanos (NEL/UCPEL) e Pesquisador do Laboratório de Investigação em Educação, Ambiente e Sociedade (LIEAS/UFRJ)

Lucia Anello – Possui graduação em Licenciatura Plena em Educação Física em pela Universidade de Caxias do Sul (1983), mestrado e doutorado em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande. Atualmente exerce a função de Pró Reitora de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da FURG . Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, licenciamento, política pública, gestão ambiental e ambiente.

 

Cheron Moretti – Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade de Santa Cruz do Sul/UNISC, na linha de pesquisa: Educação, Trabalho e Emancipação, e também no Departamento de Educação dessa instituição. Doutorada no Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade do Vale do Rio dos Sinos/UNISINOS; foi bolsista CNPq durante toda a realização do curso (2010-2014) onde compõe o grupo de pesquisa: Mediações Pedagógicas e Cidadania. É Mestra em Educação (2008) e licenciada em História (2005), nessa mesma universidade. Tem se preocupado em pesquisar temas relacionados à América Latina, como: Educação Popular, Alternativas e ideias pedagógicas, (Des)Colonialidade do Conhecimento e Insurgência como princípio educativo, tendo como referência a pesquisa ação participativa nos processos metodológicos. Realizou estágio de doutoramento no exterior na Facultad de Filosofia y Letras, da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) com bolsa do programa CAPES/PDSE (2012). Recentemente, conclui pós-doutoramento em educação com bolsa CNPq/PDJ.

  Amanda Motta Castro – Professora Adjunta da Universidade Federal do Rio Grande/FURG. Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos/UNISINOS (2015), com estágio sanduíche na Universidad Autonoma Metropolitana del México – UAM, no departamento de Antropologia, sob a orientação da Dra.Elí Bartra. É mestra em Educação pela UNISINOS (2011); Licenciada em Pedagogia pela FAFINC (2000) e graduanda em Filosofia pela UNISUL (2015). Com o olhar na América Latina tem‐se ocupado com os seguintes temas de investigação: Feminismo, Educação Popular e processos de exclusão social, Trabalho de mulheres e artesanato.

 

Mesa redonda: Política Social e Interculturalidade

Márcia Esteves de Calazans – Psicóloga Social. Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009), com Pós-Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Universidade de São Paulo (2012) junto ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – INCT/CNPq: Violência, Democracia e Segurança Cidadã . Mestre em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003). Graduada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1992). Atualmente é professora e pesquisadora do Programa de Pós Graduação em Política Social da Universidade Católica de Pelotas. Professora Colaboradora no PPG Políticas Sociais e Cidadania da Universidade Católica do Salvador/Bahia.Coordenadora do Laboratório de Estudos Psicossociais Cidades Seguras e Saúde Mental CNPq. Membro do Grupo de Pesquisa África-Brasil: Produção de Conhecimento, Sociedade Civil, Desenvolvimento e Cidadania Global, da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, São Francisco do Conde, Bahia, Brasil.Membro do Observatório da Justiça no Brasil e na América Latina da Universidade Federal de Minas Gerais.Membro da Associação Brasileira de Psicologia Social – ABRAPSO; Associação Brasileira de Saúde Mental ABRASME e da Latin American Studies Association – LASA.Recebeu Prêmio CLACSO-ASDI (2011) ,Selecionada en el concurso de proyectos para investigadores de América Latina y el Caribe en la categoría Consolidación Académica  Violencias, Seguridad y Construcción de Ciudadanía en América Latina y el Caribe, com o projeto: La participacion de Mujeres en la  Policias Ostensivas em países da América Central:Guatemala, Nicarágua, El Salvador e Honduras.

 Isabela Figueroa – Professora de Direitos Humanos do Programa de Direito da Universidad del Magdalena (Colômbia). Possui graduação em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (1995), mestrado em Direito Econômico pela Universidad Andina Simón Bolívar (Equador, 1998), mestrado em Direito e Política dos Povos Indígenas pela University of Arizona (EUA, 2002), mestrado em Direito Indígena pela University of Calgary (Canadá, 2009), e doutorado em Estudos Culturais Latinoamericanos pela Universidad Andina Simón Bolívar (Equador, 2015). Trajetória de trabalho, pesquisa e docência em temas relacionados com terras, territórios, povos indígenas, industria extrativa e conflitos socioambientais em diversos lugares da América Latina.

Bas´Ilele Malomalo – Doutor em Sociologia, Docente no curso de Bacharelado em Humanidades e no Programa de Mestrado Interdisciplinar em Humanidades, Instituto de Humanidades e Letras/Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, São Francisco do Conde, Bahia, Brasil; líder do Grupo de pesquisa África-Brasil: Produção de conhecimento, Sociedade civil, Desenvolvimento e Cidadania Global; pesquisador do Centro dos Estudos das Culturas e Línguas Africanas e da Diáspora Negra (CLADIN-Unesp), da Rede para o Constitucionalismo Democrático Latino-Americano/Brasil, do Harriet Tubman Institute for Research on the Global Migrations of African Peoples (York University, Toronto), Member of United Nations – Harmony with Nature e integrante e fundador do Instituto da Diáspora Africana no Brasil (IDDAB).

Mauricio Hashizume – Professor das áreas de Comunicação Social e Ciências Sociais no curso de graduação em Jornalismo da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no Campus de Palmas. Pesquisador do Projeto ALICE – Espelhos Estranhos, Lições Imprevistas e Doutorando em Sociologia (Pós-Colonialismos e Cidadania Global) no Centro de Estudos Sociais (CES), laboratório associado à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC), em Portugal. Mestre em Sociologia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (2010). Graduado em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Universidade de São Paulo (2001). Áreas de interesse: protagonismos políticos, movimentos indígenas, colonialidades/descolonialidades, estudos pós-coloniais/descoloniais, sociologia política, comunicação política, epistemologias do Sul, autonomias, América Latina/Abya Yala.

Carla Silva de Avila – Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pelotas (2006) e Mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pelotas (2011). Atualmente é Professora de Sociologia no Curso de Serviço Social na Universidade Católica de Pelotas e Professora na Escola Estadual de Ensino Fundamental Nossa Senhora dos Navegantes. Atuando principalmente nos seguintes temas: ritual- política e religião, antropologia- corpo- etnia, educação integral- comunicação- sociedade, etnia/identidade/corpo e consciência negra e direitos sociais e economia solidária.

 

Painel de Encerramento: Políticas Sociais e Acesso à justiça

Luiz Antonio Bogo Chies – Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006). Doutor em Ciências Jurídicas e Sociais – Universidad Del Museo Social Argentino (1999). Possui Pós-Doutorado em Direitos Humanos e Democracia, pela Universidade Federal do Paraná (2017). Graduação em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (1992) e graduação em Comunicação Social (Habilitação em Jornalismo) pela Universidade Católica de Pelotas (1992). Atualmente é professor adjunto da Universidade Católica de Pelotas, possuindo vínculo com o Programa de Pós-Graduação em Política Social: Linha de Pesquisa “Cidadania, Proteção Social e Acesso à Justiça”. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia Jurídica, atuando principalmente nos seguintes temas: questão penitenciária, execução penal, direito penal, cidadania, acesso à justiça e políticas publicas de segurança.

Élida de Oliveira Lauris dos Santos – doutora em Pós-colonialismos e Cidadania Global pelo Centro de Estudos Sociais e Faculdade de Economia, da Universidade de Coimbra. Foi Secretária-Executiva do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos. Foi investigadora do Observatório Permanente da Justiça Portuguesa do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. No mesmo centro, foi co-coordenadora do Projeto ALICE, onde desenvolveu o projeto de investigação pós-doutoral “Hérculeos juízes, cidadãos vulgares: estudo comparativo dos usos, do alcance e dos sentidos da transformação social escrita nas constituições da África do Sul e do Brasil”. Sua tese de doutoramento “Acesso para quem precisa, justiça para quem luta, direito para quem conhece. Dinâmicas de colonialidade e narra(alterna-)tivas do acesso à justiça no Brasil e em Portugal” foi distinguida com o Prémio CES para Jovens Cientistas Sociais de Língua Portuguesa em 2015. Em 2015, foi igualmente distinguida com Prémio CLACSO-FIBGAR de ensaios “Para uma nova política de direitos humanos na América Latina” com o ensaio “Aprender com/a partir do Sul: redefinindo conceitos, contextos, vozes e narrativas para uma nova política de direitos humanos na América Latina”. Tem experiência na área de Direito, com ênfase na sociologia do direito e dos tribunais e direito constitucional, actuando principalmente nos seguintes temas: acesso à justiça, independência judicial, reforma do judiciário, separação de poderes, judicialização da política, constitucionalismo e hermenêutica constitucional.

Edson Luis de Almeida Teles – Tenho experimentado a atividade docente e de pesquisa no curso de Filosofia, na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), onde coordeno o FiloPol – núcleo de filosofia e política (CNPq). Sou militante da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos da Ditadura e ativista das resistências aos modos autoritários de gestão da vida. Costumo lançar meu corpo às ruas em dias de manifestações. Interesso-me em compreender os processos políticos brasileiros e, para tanto, faço uso da filosofia enquanto instrumento de análise. Minha caixa de ferramentas transita, no momento, entre os pensamentos de Michel Foucault, Beatriz Nascimento, Félix Guattari e Hannah Arendt, bem como nos saberes emergentes de lutas por uma vida digna, pelos quais sou afetado e nos quais realizo espécies de etnografias da ação política.